Remuneração variável, como lidar?

Remuneração variável, como lidar?

Compartilho com vocês artigo que escrevi para o jornal Valor Econômico sobre os efeitos de políticas de remuneração variável no planejamento financeiro, passando pelas angústias que podem trazer, consequências e formas práticas de lidar.

O texto se adapta a realidade de autônomos, empresário e assalariados com remuneração variável.

A realidade de quem recebe remuneração variável:

“Recebo mais da metade da minha renda como remuneração variável e isso faz com que eu não consiga me planejar. O que devo fazer?”

remuneração variável
“Remuneração variável tem impactos na administração do dinheiro”

 

Jaques Cohen, CFP®, responde:

Caro leitor, obrigado por essa importante pergunta. Quando focamos a conversa de planejamento financeiro naquilo que recebemos, é comum se perguntar se a nossa renda está alta ou baixa, só que esse não é o único aspecto que mexe com a gente.

A falta de previsibilidade ou regularidade da renda podem trazer um stress elevado e atingir a nossa saúde e produtividade no trabalho.

Trabalhar com remuneração variável e sem a certeza de um ganho fixo faz com que, muitas vezes, a gente tire o foco do longo prazo, passando a tomar decisões sem um horizonte claro em mente.

Em outras palavras, nossas decisões deixam de ser estratégicas e passam a ser voltadas a colocar comida na mesa hoje.

Essa é uma situação que mexe muito com as angústias de profissionais comissionados por vendas como também dos autônomos e empreendedores.

[Para continuar a leitura acesso o artigo no site da Planejar no link abaixo]

O lado da empresa:

O impacto das políticas de remuneração variável nas finanças pessoais também pode ser abordado do ponto de vista da empresa que as define.

Políticas de remuneração variável definidas certamente tem suas razões estratégicas de ser. Mas podem ser revisitadas ou complementadas com ações que minimizem impactos negativos na qualidade de vida do colaborador e até nos resultados da empresa.

 

impactos de políticas de remuneração variável
“impactos de políticas de remuneração variável devem ser pensados pela empresa”

 

Vamos nos colocar na pele da equipe de vendas por um instante. Essa é a melhor forma de entender como ajudá-los em seu dia a dia.

São várias interações por dia e um trabalho que acima de tudo é de relacionamento.

Não é um relacionamento qualquer, mas um relacionamento no qual você precisa criar confiança em relação ao seu produto; mostrar que acredita nele; e criar laços – afinal, nossa cultura brasileira é uma cultura onde o afeto permeia até mesmo as relações comerciais.

E isso não pode ser feito de forma superficial ou meramente teatral. Já se foi o tempo em que o bom vendedor era apenas um falastrão que convencia no grito.

O público alvo é informado e tem suas desconfianças naturais ao lidar com um profissional de vendas. Se o discurso não tiver coerência, soar falso ou desesperado isso certamente será transmitido: e desespero na venda tem tudo a ver com as necessidades financeiras do vendedor.

O vendedor que não tem espaço para ficar um mês sequer com uma comissão abaixo da que esperava pode encontrar mais dificuldades ainda ao se desesperar.

Para conhecer as soluções de comunicação da Lab que andam nesse sentido, entre em contato através do e-mail contato@labdovalor.com.br.

6 de agosto de 2018

0 repostas em "Remuneração variável, como lidar?"

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2017 - Laboratório do Valor.

Rua Lisboa, 273, Pinheiros, São Paulo – SP | (11)3082-5617
E-mail: contato@labdovalor.com.br