As redes sociais como exemplo dos nossos vieses cogntivos

As redes sociais como exemplo dos nossos vieses cogntivos

Vamos falar hoje de substituição heurística afetiva.

Meu deus! Que nome confuso! Substituição heurística afetiva?

Muito mais simples do que parece, esse conceito é do psicólogo Daniel Kahneman e trata de como todos lidamos com alguns questionamentos.

Na semana passada apresentamos o conceito de heurísticas: regras de bolso para o complicado universo ao nosso redor.

Hoje vamos falar de um mecanismo conhecido como substituição heurística, ou pergunta heurística.

Em resumo: Quando me deparo com uma pergunta muito complexa (ou que me causa muita dor), substituo-a por outra mais simples.

Vale para decisões pessoais. Vale para decisões corporativas.

Exemplos?

Pergunta: Este texto me foi útil?

Perguntas: heurísticas possíveis:  Eu gosto da Lab do Valor? Eu gostei deste texto?

Pergunta: Existe mercado para esse produto?

Perguntas heurísticas possíveis: Eu compraria esse produto? Como eu me sinto em relação a ele? O que eu teria que fazer se o plano de ação da empresa não incluir esse lançamento?

Pergunta: Vale a pena comprar um telefone novo?

Perguntas heurísticas possíveis: Como eu me sinto em relação ao meu telefone antigo? Como eu me sinto em relação aos meus colegas que compraram este telefone? Como eu me sentiria com um celular de última geração?

Como se pode perceber, é muito comum que a substituição heurística tenha um cunho emocional, por isso o complemento do termo “substituição heurística afetiva”.

Em última instância, podemos dizer que raciocinar exige contato com nosso mundo emocional.

Um ambiente em que as substituições heurísticas são muito evidentes?  As caixas de comentários e postagens na linha do tempo das redes sociais.

Mas não caia na tentação de achar que a substituição heurística é apenas um deslize daquele que tem posições politicas diferentes das nossas. As substituições são parte integrante de como eu, você e todo ser humano (por natureza, frágil e limitado) tomamos nossas decisões.

No universo das finanças pessoais e corporativas, assim como em inúmeros outros.

 

Espero que a leitura lhe tenha sido agradável e útil.

Um forte abraço, Jaques Cohen

 

Lab do Valor: Finanças de forma séria e humana

www.labdovalor.com.br/rh

22 de setembro de 2017

0 repostas em "As redes sociais como exemplo dos nossos vieses cogntivos"

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2017 - Laboratório do Valor.

Rua Lisboa, 273, Pinheiros, São Paulo – SP
E-mail: contato@labdovalor.com.br